Cultura, Lazer, Entretenimento e Celebridades

Líder indígena vence o disputado “Juca Pato”, homenagem da UBE ao intelectual do ano, edição 2020

Ailton Krenak é o vencedor da 62ª edição do Troféu Juca Pato. Em 2020, a UBE (União Brasileira de Escritores) abriu ao público a indicação de escritores para o prêmio. Pela primeira vez, a votação foi realizada exclusivamente por voto eletrônico, através do site www.ube.org.br.

Foram 54 indicados de todas as regiões do Brasil. Dentre os indicados, a entidade selecionou os escritores Ailton Krenak, Djamila Ribeiro, Eliane Brum, Laurentino Gomes e Maria Valéria Ribeiro para concorrer ao troféu.

Após votação realizada entre os sócios da UBE, Ailton Krenak foi escolhido para receber o Troféu Juca Pato, homenagem ao “Intelectual do Ano”, uma láurea conferida à personalidade que, havendo publicado livro de repercussão nacional no ano anterior, tenha se destacado em qualquer área do conhecimento e contribuído para o desenvolvimento e prestígio do País, na defesa dos valores democráticos e republicanos. Em 2019, Krenak publicou o livro “Ideias para adiar o fim do mundo”, pela editora Companhia das Letras.

A entrega do Troféu Juca Pato será realizada no mês de dezembro, em local ainda a ser definido.

O troféu é a réplica do personagem criado pelo jornalista Lélis Vieira e imortalizado pelo ilustrador e chargista Belmonte (pseudônimo de Benedito Carneiro Bastos Barreto – 1896/1947). O prêmio foi criado em 1962, por iniciativa do escritor Marcos Rey.

Sobre Ailton Krenak
Ailton Alves Lacerda Krenak, conhecido no Brasil e no mundo como Ailton Krenak, nasceu em 1953 no estado de Minas Gerais, na região do Médio Rio Doce. Aos dezessete anos de idade, mudou-se com sua família para o estado do Paraná, onde se alfabetizou e se tornou produtor gráfico e jornalista. Ativo militante e um dos líderes brasileiros da causa indígena há várias décadas, Krenak preocupa-se com o maior desastre socioambiental da História do Brasil, ocorrido em Bento Rodrigues, distrito da cidade de Mariana (MG). Considera ter sido um erro irreparável. Nele se perdeu tudo guardado na memória dos antigos povos que lá habitavam. Muitos ficaram prejudicados pelo fato de o desastre ter atingido o Rio Doce que passa no Leste Mineiro. Lá as tribos indígenas residiam e usavam o rio para além da pesca.

Sobre o Troféu Juca Pato
O Troféu Juca Pato é um dos mais importantes reconhecimentos da literatura brasileira. Já foram laureados escritores como Lygia Fagundes Telles e Carlos Drummond de Andrade, o crítico literário Antonio Candido e os ex-presidentes da República Juscelino Kubitschek e Fernando Henrique Cardoso.

Em 2019, o prêmio “Intelectual do Ano” foi concedido a Ignácio de Loyola Brandão. O escritor de “Não Verás País Nenhum”, nascido em Araraquara e Imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), tem vasta produção literária, havendo publicado um ano antes o livro “Desta Terra Nada Vai Sobrar, A Não Ser O Vento Que Sopra Sobre Ela”, que lhe valeu a indicação ao prêmio.

Em 2018, o premiado foi o escritor Milton Hatoum, autor do livro “A Noite da Espera” no ano anterior.

Lica Gimenes

Lica Gimenes

Colunista social de saúde e bem-estar no Portal Referência, Lica Gimenes é formadora de opinião em Ribeirão Preto. É colunista na Revista Dicas Mulher e tem ampla experiência em coordenação de eventos corporativos, análise de mercado, tendências de mídia e planejamento estratégico.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar