Saúde, Beleza e Estética

Tempo demais no celular faz mal à visão das crianças

Especialista das Óticas Diniz explica que tecnologia deve ser usada a favor da saúde ocular

Quem tem filhos pequenos sabe bem como é difícil, e às vezes quase impossível, mantê-los distantes das telas iluminadas dos smartphonestablets, computadores e da televisão. Mas o uso excessivo dos eletrônicos pelas crianças, além de prejudicar a visão, pode desencadear uma série de problemas de saúde associados ao sono ruim.

Existem dois tipos de luz azul: a luz azul turquesa e a luz azul-violeta. A primeira é responsável por organizar o relógio biológico, como atuar na liberação de substâncias que controlam o sono, o estresse e o bem-estar. Já a segunda, ao ser absorvida pela retina, estimula o cérebro a ficar alerta e suprime a produção de melatonina, o hormônio que induz ao descanso à noite.

Daí a necessidade de tentar controlar a exposição excessiva a esses dispositivos, principalmente no período noturno. Os pais também precisam ficar atentos aos sinais no comportamento dos pequenos, pois eles não identificam ou não conseguem se expressar sobre a dificuldade para enxergar.

Estudos da National Sleep Foundation (Fundação Nacional do Sono, dos Estados Unidos), apontam que dormir é tão importante quanto a alimentação e a higiene para bebês e crianças. Isso porque noites bem dormidas ajudam no desenvolvimento intelectual, no aprendizado e na absorção de conhecimento. E é nesse período de descanso que o corpo libera os hormônios de crescimento e fortalece o sistema imunológico.

“Podemos usar a tecnologia a favor da saúde dos pequenos e de todos. Já existem lentes que possuem na sua composição o filtro de luz azul, que leva proteção ocular às crianças, além de prevenção e todos os benefícios da qualidade de vida que acompanham um sono saudável. Mas é fundamental evitar a exposição excessiva para proteger as crianças da luz azul nociva”, afirma Leonardo Queiroz, gerente de Produtos Oftálmicos das ÓticaDini– maioreddóticadBrasi.

Confira outras dicas do especialista da marca para amenizar os efeitos da luz azul dos eletrônicos nas crianças que passam tempo demais em frente aos eletrônicos:

• Controle o período que seu filho utiliza os dispositivos no dia. A orientação é que os pequenos de 1 a 2 anos de idade fiquem longe da TV e de jogos de computador, enquanto os de 3 a 4 anos não devem ultrapassar a média de uma hora por dia, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

• Faça intervalos maiores no uso dos aparelhos para que os olhos das crianças descansem.

• Peça para os pequenos manterem a tela o mais longe possível dos olhos, com um nível suficiente de brilho.

• Se o seu filho usa óculos, prefira lentes com filtro de luz azul porque essa tecnologia protege contra a iluminação nociva.

• Se o seu filho não usa óculos, ou não precisa de uma lente corretiva, essas lentes com filtro de luz azul podem ser confeccionadas sem “grau” ou dioptria, conhecidas também como “lente plana”.

• Evite deixá-los utilizar tablets ou celulares antes de dormir, pois a iluminação nociva prejudica o sono, e noites mal dormidas contribuem para o surgimento de vários problemas de saúde.

• Caso a criança queira usar o celular à noite, ative o modo noturno, que controla a cor da tela.

 www.oticasdiniz.com.br 

Lica Gimenes

Lica Gimenes

Colunista social, de saúde e bem-estar no Portal Referência, Lica Gimenes é a fundadora do Portal e formadora de opinião em Ribeirão Preto. É colunista na Revista Dicas Mulher e tem ampla experiência em coordenação de eventos corporativos, análise de mercado, tendências de mídia e planejamento estratégico.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar